Logo Super Vestibular

Engenharia Eletrônica

Engenharia eletrônica atua sob os microaspectos de controle, automação e telecomunicação da energia elétrica.

Publicado por Wanja Borges
Engenheiro eletrônico lida com placas, transistores e circuitos encontrados em computadores e aparelhos similares
Engenheiro eletrônico lida com placas, transistores e circuitos encontrados em computadores e aparelhos similares

Apesar de ser vista muitas vezes como uma subdivisão da Engenharia Elétrica, a Engenharia Eletrônica é um segmento que vem ganhando espaço em grandes instituições de ensino do país e no mercado de trabalho. O termo ganhou destaque nos anos 50, após o surgimento do transistor, em 1948 e, três anos depois, o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) já instituía o primeiro curso de graduação em Engenharia Eletrônica do Brasil.

Com formação generalista e base sólida em exatas, o profissional graduado em Engenharia Eletrônica lida, resumidamente, com a eletricidade em escalas e potências menores. Sua atuação é pautada, prioritariamente, na projeção, desenvolvimento, instalação, operação, manutenção e gerenciamento de sistemas, componentes, dispositivos e/ou equipamentos eletroeletrônicos, a exemplo de placas, transistores e circuitos encontrados em aparelhos de rádio, TV, vídeo, computadores, etc.

Público-alvo

Além de gostar e ter facilidade com disciplinas da área de exatas, os estudantes que desejam ingressar neste curso devem, acima de tudo, ter espírito inovador, interesse e curiosidade pelo desenvolvimento e/ou implantação de novas tecnologias de serviços e produtos.

O curso

Os primeiros semestres do curso de bacharelado em Engenharia Eletrônica são compostos por disciplinas do núcleo básico da Engenharia, como cálculo, física, álgebra e química, e também temas introdutórios ao segmento, a exemplo de algoritmos e programação de computadores. 

No decorrer do curso, os estudantes também se deparam com métodos numéricos, eletromagnetismo, circuitos e dispositivos eletrônicos, eletrônica digital e analógica, eletricidade e, ainda, humanidades, cidadania, ética e comunicação, além de outras modalidades de engenharia, como elétrica, civil, ambiental e mecânica.

Duração média

Bacharelado – 10 semestres

Mercado de Trabalho

O mercado de trabalho para o engenheiro eletrônico está em constante ascensão, principalmente em decorrência do avanço da tecnologia, do desenvolvimento da economia e da crescente utilização de tecnologias de informação e comunicação. Vale ressaltar, ainda, que a abrangência da sua formação permite o exercício da profissão em diferentes áreas e segmentos.

Formas de atuação

O profissional graduado em Engenharia Eletrônica está apto a atuar com técnicas computacionais em empresas privadas, indústrias, laboratórios de pesquisa, instituições de ensino, setores da construção naval, química, de petróleo e gás e serviço público, seja por meio dos serviços de consultoria e assessoramento, desenvolvimento de produtos e serviços tecnológicos e/ou estudos de viabilidade técnico-econômica, bem como na execução e fiscalização de obras e serviços técnicos, vistorias e perícias e/ou emissão de laudos e pareceres.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Campos de atuação

Área industrial
(desenvolvimento de circuitos eletrônicos e componentes eletroeletrônicos; projeção de equipamentos destinados à automação de linhas de produção industrial)

Biomedicina
(desenvolvimento, instalação e manutenção de equipamentos biomédicos, dispositivos e componentes odonto médico hospitalares e de instrumentação biomédica)

Biotecnologia
(análise de sinais biológicos por meio de técnicas de processamento de sinais)

Concessionárias de energia
(projeção, manutenção e instalação industrial, comercial e predial ligado à energia)

Instrumentação e microeletrônica
(projeção e desenvolvimento de circuitos integrados para sistemas e de equipamentos para realização de medidas, registro de dados e atuadores)

Mercado de ações
(previsão de séries financeiras por meio de técnicas de estimação de sinais)

Multinacionais
(desenvolvimento e teste de novos produtos; participação de processos de gestão internos)

Telecomunicações
(projeção e construção de equipamentos e desenvolvimento de serviços de expansão de telefonia e de transmissão de dados por imagem e som)

Tecnologia da informação
(desenvolvimento de softwares e atuação com computadores, periféricos e sistemas embarcados)

Regulamentação da profissão

Lei nº 5.194, de 24 de dezembro de 1966
Resolução CNE/CES 11, de 11 de março de 2002

Quantidade média de profissionais

Conforme dados de junho de 2017 do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), cerca de 5,6 mil profissionais possuem o título de engenheiros em eletrônica e 10 mil são engenheiros eletricistas na modalidade eletrônica.

Remuneração média

A média salarial no Brasil é de R$ 6.138,25, segundo a Catho.

Exigências para exercício da profissão

Diploma de conclusão de curso de bacharelado em Engenharia Eletrônica;
Habilitação legal - Registro Profissional no Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CREA) do estado onde atua.

A opinião de quem entende

O Super Vestibular quer saber como é a sua experiência como engenheiro eletrônico ou estudante da área. Conte-nos!

Veja também

UEMA publica local de prova do PAES 2020
Interessados nas mais de 4 mil vagas farão duas fases, com provas nos dias 20 de outubro e 9 de novembro

Etecs (SP): pedidos de redução de taxa do Vestibulinho 2020/1 podem ser feitos até amanhã
Podem solicitar o benefício estudantes que estejam desempregados ou tenham renda inferior a dois salários mínimos

IFPE recebe inscrições do Vestibular 2020/1
Estão sendo ofertadas 1.074 vagas no Vestibular 2020/1, sendo 60% para candidatos cotistas. Interessados em participar devem se inscrever até o dia 13 de novembro.

Hoje é o último dia para se inscrever no Vestibular 2020/1 via provas e Enem da PUC Minas
Para os três cursos de Medicina são oferecidas 160 vagas, sendo 60 em Betim, 50 em Contagem e 50 em Poços de Caldas, já inclusas as vagas pelo Enem e bolsas de estudo.

Prazo para se inscrever no Vestibular 2020 de Medicina e demais cursos da Unifor é encerrado
Provas acontecem ainda este mês, no dia 20 de outubro. A Unifor está ofertando 3.145 vagas, sendo 100 para o curso de Medicina.

UFSC e UFFS finalizam inscrições do Vestibular Unificado 2020
Os interessados deverão pagar taxa de R$ 144. No momento da inscrição é preciso que o candidato escolhe entre uma das universidades, se UFSC ou UFFS.

Inscrições do Exame Discursivo do Vestibular 2020 da UERJ é finalizado
O Exame Discursivo 2020 será realizado no dia 1º de dezembro, das 9h às 14h, em vários municípios do Rio de Janeiro. Locais de prova saem ainda este mês.

Chega ao fim as inscrições do Vestibular 2020 da UFGD
Os candidatos poderão acessar as informações de locais de prova em 08 de novembro. O Vestibular está previsto para o dia 24 seguinte, nos dois turnos.

No Espírito Santo, UVV realiza Vestibular 2020/1
Previsão é que lista de aprovados para as mais de 1,7 mil vagas saia no dia 20 de outubro

PUC-Rio realiza provas do Vestibular 2020
Processo seletivo também terá provas no próximo domingo, 20 de outubro. Estudantes concorrem a mais de 1,9 mil vagas.

Udesc libera concorrência do Vestibular de Verão 2020
Fisioterapia, Medicina Veterinária e Design Gráfico são os cursos mais procurados do processo seletivo

Bahiana recebe inscrições para Vestibular 2020/1
Seleção oferta vagas em cursos da área de saúde, como Medicina, Odontologia, Fisioterapia, Enfermagem e outros