Design de Moda

Estudo de cores e composições, moda e comportamento, modelagem, marketing e história da arte são algumas das disciplinas ministradas no curso de Design de Moda.

Publicado por Wanja Borges em Artes e Design

Compartilhe

Profissional graduado em Design de Moda pode ser responsável pelo gerenciamento de coleções de roupas para indústrias
Profissional graduado em Design de Moda pode ser responsável pelo gerenciamento de coleções de roupas para indústrias

Conceituado como a arte de criar e comercializar peças de vestuário e acessórios, seguindo estilos e tendências, o Design de Moda vem ganhando cada vez mais espaço no mercado. Mais do que desenhar roupas e produtos, o profissional da área é responsável pela definição de estilos e modelagens, desenvolvimento e gerenciamento de coleções de roupas para indústrias, identificação das tendências de tecidos, cores e acabamentos em nível nacional e internacional, elaboração de portfólios, e muito mais. 

Dentre as várias atividades do designer de moda, a releitura do comportamento humano na criação de roupas e acessórios é uma das principais. Contudo, a competência de fabricar produtos e estilos vem ultrapassando seus limites para abrir espaço para algo novo e inusitado, a exemplo da disseminação da moda sustentável. O Designer de Moda, no exercício de sua profissão, é considerado muitas vezes como um agente transformador do mercado de moda brasileiro e, principalmente, do cenário atual da sociedade. E é por acreditar nisso, que instituições de ensino, cada vez mais, investem na área.  

Público-alvo
Para atuar no ramo da moda, é preciso ser, acima de tudo, criativo, sensível, crítico e curioso. Durante a graduação, o designer será capacitado para criar, desenvolver, gerenciar e operacionalizar as diversas etapas do processo de produção. Ter o espírito empreendedor e se manter informado sobre as tendências locais, nacionais e mundiais de cabelo, maquiagem, tecidos, modelos e cenários também é primordial para o exercício da profissão.

O curso
Geralmente a graduação em Design de Moda conta com disciplinas específicas, a exemplo do estudo de cores e composições, moda e comportamento, desenho, ilustração, modelagem, e disciplinas gerais como marketing, planejamento estratégico, estratégia empresarial, história da arte, dentre outras. No trabalho de conclusão de curso, normalmente é feita a criação ou desenvolvimento de uma coleção de moda, em instituições cujo foco do curso é mais prático, ou a elaboração de um plano de negócios para comercialização de produtos, onde a gestão da moda é a prioridade. 

Duração média 
Bacharelado – 8 semestres 
Tecnológico – 4 semestres

Mercado de Trabalho
Novidade ainda em muitas regiões, o mercado de trabalho no ramo da moda está em expansão. Carente de profissionais especializados no setor, com criatividade e feeling para definir um estilo, a carreira busca profissionais bons em gestão. Atualmente, a área de design tem sido referência em oportunidades, já que confecções e magazines os contratam para criação de roupas, calçados e acessórios. As modas masculina, infantil, esportiva, praia e de lingerie são as mais carentes desse tipo de profissional. Em contrapartida, o mercado de consultor de moda está cada vez mais limitado a estilistas com experiência. 

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Formas de Atuação
O graduado em Design de Moda pode atuar em indústrias de pequeno, médio e grande porte, assim como em consultorias, assessorias técnicas e produção de editoriais de moda em revistas, por exemplo. Dentre as funções que podem ser por ele exercidas, estão: figurinista, pesquisador de tendências, designer têxtil, estilista, ilustrador de moda, produtor de moda, gestor de lojas, consultor de imagem, produtor de desfile, comprador do varejo, modelista, editor de moda, consultor de moda, produção executiva de desfile, stylist e vitrinista.

Campos de Atuação 
Consultoria
(auxílio a clientes, normalmente famosos, para combinação de roupas, cores e estilos; atuação como personal stylist, etc.) 

Coordenação
(gerenciamento de compra de coleções para lojas e magazines; coordenação de equipes; orientações sobre tendências da moda, etc.)

Design/Estilismo
(criação de roupas e acessórios, desenho de estampas, elaboração de novos tecidos, etc.)

Fotografia
(produção de fotos de moda para catálogos, anúncios, etc.) 

Gerenciamento
(desenvolvimento de produtos, supervisão de compras de materiais, etc.) 

Modelagem
(transposição de desenhos de estilistas em moldes, desenvolvimento de modelos-piloto para orientar a produção, etc.)

Negócios
(atuação como gestor na cadeia de produção, distribuição, divulgação e comercialização da moda, desenvolvimento de estratégias de marketing, etc.) 

Produção
(produção de desfiles, editorias de revistas e campanhas, etc.) 

Regulamentação da profissão 
No Brasil, a profissão de designer ainda não é regulamentada, ou seja, o exercício da profissão não conta com regras, normas e conselho de classe fiscalizador. Todavia, ela é autorizada e reconhecida já que integra o Catálogo Geral de Profissões do Ministério do Trabalho. 

Atualmente, um projeto de lei que regulamenta a profissão está em tramitação na Câmara dos Deputados. Enquanto isso, os designers de moda brasileiros contam com a Associação Brasileira de Estilistas (ABEST) como entidade cultural e representativa da categoria. 

Remuneração média
Entre R$ 1 mil a R$ 2 mil para profissionais recém-formados. 

Exigências para exercício da profissão
Não existe qualquer exigência para exercer a profissão de Designer de Moda, contudo, é desejável diploma de conclusão de curso de bacharelado, preferencialmente, na área. 

A opinião de quem entende
O Super Vestibular quer saber como é a sua experiência como designer de moda ou estudante da área. Conte-nos!

VEJA TAMBÉM

1 2
  • Mais de 1,7 mil vagas são oferecidas no Preparatório SeLigaNoEnemPB

    A Secretaria de Estado da Educação e da Ciência e Tecnologia da Paraíba (SEECT-PB) recebe a partir de quarta-feira, 20 de fevereiro, as inscrições para o preparatório para as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) “SeLigaNoEnemPB”, para alunos egressos de escolas da rede estadual. Os interessados poderão se inscrever até o dia 10 de março.

  • Cursinho Federal de Goiás (UFG) oferta 300 vagas em 2019

    O Cursinho Federal de Goiás (CFG) recebe inscrições a partir desta quarta-feira, 20 de fevereiro, para novas turmas de 2019. Os interessados deverão se dirigir ao Centro de Aula da Escola de Veterinária e Zootecnia da Universidade Federal de Goiás (EVZ UFG) até sexta-feira, dia 22, das 8h às 12h e das 14h às 18h. 

  • UFMG solta resultado do Vestibular 2019

    A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) liberou na tarde de hoje, 7 de fevereiro, a relação de aprovados no Vestibular 2019.

  • Cursinho Popular de Hortolândia (SP) está com inscrições abertas

    O cursinho Pré-vestibular Popular Orientação para Vestibular e para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), ofertado pela Prefeitura de Hortolândia, em São Paulo, esá recebendo inscrições para novos participantes até o dia 1º de março.Os interessados podem se inscrever pelo site da Prefeitura, gratuitamente.

  • Divulgada a 4ª chamada do Vestibular 2019 da Unesp

    A Universidade Estadual Paulista (Unesp) divulgou nesta segunda-feira, 18 de fevereiro, a 4ª  chamada do Vestibular 2019. Os convocados deverão fazer as matrículas online entre as 10h de hoje até as 18h de amanhã (19). Será necessário fazer o upload da documentação listada no Manual do Candidato.

  • Resultado do Vestibular 2019 da Unifei (MG) é liberado

    A Universidade Federal de Itajubá (Unifei), em Minas Gerais, soltou na tarde de hoje, a lista de aprovados no Vestibular 2019 dos cursos de Engenharia