Logo Super Vestibular
  1. Home
  2. Enem
  3. Dicas para o Enem
  4. Mitos e verdades sobre o Enem semestral

Mitos e verdades sobre o Enem semestral

Proposta em 2010, ideia de implementar duas edições do Enem por ano é adiada pela quarta vez.

Publicado por Wanja Borges
Edição semestral do Enem deverá ser aplicada em 2014
Edição semestral do Enem deverá ser aplicada em 2014

Considerado o maior exame do Brasil e o segundo do mundo, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ficou ainda mais audacioso, em 2010, quando foi cogitada a aplicação semestral do processo seletivo. Defendido com veemência pelo então ministro da educação, Fernando Haddad, o novo formato do Exame foi proposto como meio de substituir os vestibulares de inverno aplicados pelas universidades brasileiras. 

Em decorrência do atraso nas negociações com o Tribunal de Contas da União (TCU) e com a Controladoria-Geral da União (CGU) sobre a contratação de novas empresas para coordenar o Exame, não foi possível aplicar o Enem no primeiro semestre de 2010. Neste sentido, a decisão foi repassada para o governo seguinte e coube à presidente Dilma Rousseff definir se o Exame contaria, ou não, com duas edições. 

Em 2011, a Portaria nº 110, de 18 de maio, foi publicada no Diário Oficial da União determinando que, a partir de 2012, o Enem seria aplicado, pelo menos, em duas edições por ano. O documento também determinava a aplicação da primeira edição semestral do processo seletivo nos dias 28 e 29 de abril, contudo, tendo a sobrecarga das estruturas logísticas como justificativa, o Ministério da Educação decidiu cancelar a portaria. 

Pouco tempo depois, a adoção da medida foi confirmada oficialmente pela presidente, mas com prorrogação para 2013. Todavia, a decisão foi descartada mais uma vez com a alegação de que não existem condições técnicas suficientes para garantir a realização dos dois testes. O alto custo do processo seletivo também foi apontado como um dos fatores nocivos à aplicação da medida. 

Atualidade

A possibilidade voltou a ser cogitada no início de 2015 pelo ministro da Educação, Cid Gomes, que ficou apenas 76 dias no cargo. Nesse período, ele também anunciou uma possível aplicação on-line do Exame para simplificar a logística e reduzir os custos. Além de prever o agendamento das provas, que seriam aplicadas mais de uma vez por ano em locais credenciados, o novo formato contaria com cerca de 8 mil questões por área de conhecimento, que seriam escolhidas aleatoriamente.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Diante disso, duas consultas públicas sobre o Enem foram realizadas entre os meses de janeiro e março para embasar os estudos do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) sobre a migração do formato físico para o digital. A primeira registrou 45.704 sugestões e a segunda recebeu 36.582 contribuições da sociedade sobre a ampliação do banco de itens, o aprimoramento da logística e segurança e outros assuntos relacionados à aplicação da prova.

Futuro

No início de abril, o secretário executivo do MEC, Luiz Cláudio Costa, afirmou que o órgão irá manter os planos de digitalizar o Exame, mas que a realização de versões online e/ou semestral não será viável em menos de dois anos, em decorrência da dificuldade de se ter um número de questões suficientes para o novo modelo e da necessidade de tempo e investimentos. Costa ressaltou, ainda, que os treineiros devem ser os primeiros a experimentar o novo sistema.

Grande parte da sociedade acadêmica defende a iniciativa de realizar dois testes anuais como uma forma de diluir as tensões dos estudantes, aumentar as chances de aprovação dos candidatos e reduzir as falhas de organização do processo seletivo, que nos últimos anos tomou proporções inimagináveis. A pergunta que fica é: essa ideia realmente vai sair do papel ou será adiada mais uma vez? O jeito é pagar para ver.

Veja também

Unicamp disponibiliza 4ª chamada do Vestibular 2020
Conforme o cronograma divulgado pela universidade, os selecionados devem fazer a matrícula de forma presencial no dia 02 de março, das 09h às 15h, nos campi de oferta dos cursos.

UEMG solta resultado do Vestibular 2020 via Enem
A seleção foi realizada exclusivamente pelas notas do Enem das edições de 2017 a 2019.

Confira resultado do Vestibular 2020 da UECE
Foram ofertadas 2.534 vagas, das quais 1.268 são para os cursos de Fortaleza e 1.266 vagas são para os cursos das unidades do interior

Acesse resultado do Vestibular 2020 da Uneb
Seleção ofertou, no total, 6.321 vagas, sendo 4.021 para cursos presenciais e 2.300 para cursos ministrados via Ensino a Distância (EaD)

UFRR divulga resultado do Vestibular 2020
Processo seletivo ofereceu 806 vagas no Vestibular 2019, das quais 466 são para os cotistas de escolas públicas

Unemat está com inscrições abertas para a seleção 2020 via Enem
Elas serão recebidas presencialmente, na Supervisão de Apoio Acadêmico (SAA) do campus onde o curso é ofertado

Pré-vestibular 2020 da Unioeste (PR) está com inscrições abertas
Aulas são ministradas de segunda a sexta-feira, das 19h20 às 22h40, no Campus Cascavel

Confira a 1ª repescagem do Prosel 2020 da UEPA
Processo seletivo ofereceu 3.616 vagas, sendo 1.532 para Belém e 2.044 para o interior

Unesp libera resultado do Vestibular 2020 via Enem
Aprovados para as mais de 160 vagas devem fazer matrículas virtuais de hoje até as 18h de amanhã (20)

UESB publica resultado do Vestibular 2020
A Universidade informou que o edital de matrículas será disponibilizado posteriormente.

Paraíba: Pré-Enem recebe inscrições para turmas de 2020
Preparatório oferece 5,4 mil vagas distribuídas na capital João Pessoa e em mais de 30 municípios do estado

Unicamp divulga 3ª chamada do Vestibular 2020
De acordo com o cronograma divulgado pela universidade, os selecionados deverão realizar as matrículas virtuais a partir das 09h de amanhã (19) até as 17h.