Logo Super Vestibular
  1. Home
  2. Dicas
  3. Os limites e prejuízos da greve na educação

Os limites e prejuízos da greve na educação

Mesmo previsto em lei, greve na educação acaba desconsiderando prejuízos e consequências da paralisação para os estudantes.

Publicado por Wanja Borges
Greve na educação divide opiniões de trabalhadores e da população*
Greve na educação divide opiniões de trabalhadores e da população*

Deflagrado normalmente para reivindicar a garantia dos direitos de uma determinada categoria, como melhores condições de trabalho e aumento de salário, o movimento paredista tem sido motivo de polêmica nos últimos anos. Iniciada no Brasil ainda no século XIX e reforçada no começo do século XX, com a Greve Geral de 1917, essa luta de classes vem dividindo opiniões dos trabalhadores e da população, principalmente em relação aos seus limites e prejuízos. 

Em 2012, essa situação se agravou, ainda mais, com a greve do ensino público federal. Com adesão de mais de 95% das instituições federais de ensino superior, a paralisação foi considerada a maior já realizada no país. O movimento, que teve início no dia 17 de maio, reivindicou a reestruturação da carreira dos docentes e o reajuste salarial dos servidores. Encerrada somente 120 dias depois, em grande parte das instituições, a greve afetou quase 80 universidades e mais de 100 mil estudantes. 

Não resta dúvida de que a educação interfere diretamente na formação humana e na construção do sujeito e, por isso, nada mais justo do que profissionais valorizados e recursos financeiros suficientes para investimento em programas da área. A questão é que mesmo legal, o movimento acaba desconsiderando outros aspectos que também são de direito fundamental e de cunho social, como a situação dos estudantes e de toda a população envolvida direta ou indiretamente. 

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Nesses quatro meses, o calendário acadêmico foi paralisado e as aulas foram suspensas, o que causou um grande atraso no semestre letivo e, consequentemente, atropelamento do conteúdo pendente durante sua reposição. Além disso, todo o calendário teve de ser reorganizado. Dessa forma, mesmo sem perda de semestre, os estudantes foram penalizados com a adaptação depreciada da metodologia de ensino e reposição das aulas no período de férias.

Nesse caso, os formandos também foram prejudicados. Com a suspensão das aulas, eles se viram obrigados a reprogramar suas comemorações. O período para festas foi substituído pela recuperação do conteúdo perdido. Como os técnico-administrativos também deflagraram greve, atrasos na emissão das notas finais e, consequentemente, do diploma também foram notificados. Além disso, o calendário seguinte, na maioria das instituições, também sofreu significativo atraso. 

Não há dúvidas de que muito ainda precisa ser feito para melhorar a educação brasileira, contudo, medidas alternativas, que não prejudiquem os jovens estudantes, também devem ser estudadas diuturnamente. Lutar pela garantia de um direito, violando o direito de outrem, acaba soando como contradição, por isso, mais do que garantir a realização de processos seletivos ou reposição do prejuízo, não seria melhor preservar o presente e garantir o futuro desses estudantes? Fica a pergunta. Fica a reflexão. 

 

*Créditos da Imagem
Atomazul http://www.shutterstock.com/gallery-602539p1.html?cr=00&pl=edit-00
Shutterstock.com http://www.shutterstock.com/?cr=00&pl=edit-00

 

Veja também

Locais de prova do Vestibular 2020 da Uneb são publicados
A Universidade recomenda que os candidatos chegue com antecedência de, no mínimo, 30 minutos aos locais de prova a fim de evitar contratemos.

Acesse resultado do Vestibular de Verão 2020 da Udesc
Mais de 8 mil candidatos concorreram a mais de 1,3 mil vagas em cursos presenciais e a distância

Unisc publica listão de aprovados no Vestibular 2020
Selecionados para vagas em cursos presenciais e a distância devem fazer registro acadêmico de 11 a 17 de dezembro

Confira resultado do Vestibular 2020 da UERR
Mais de 3,6 mil candidatos participaram da seleção. Medicina, Direito e Enfermagem foram os cursos mais procurados.  

UnB realiza provas da 2ª Certificação de Habilidades Específicas 2019
Documento é específico para candidatos a cursos que exigem aptidão como Arquitetura e Urbanismo, Artes Cênicas e Música

Já estão disponíveis os gabaritos do Vestibular Unificado 2020 da UFSC e UFFS
Aqueles que queiram interpor recursos contra os gabaritos preliminares poderão apresentá-los pelo site da UFSC, até às 18h de hoje, 10 de dezembro.

UECE solta resultado da 1ª fase do Vestibular 2020
Selecionados para a segunda segunda deverão fazer provas no dias 15 e 16 de dezembro

Enem 2019: começam provas para presos e participantes da reaplicação
Hoje, inscritos fazem redação e 90 questões de linguagens e ciências humanas. Amanhã, será vez de matemática e ciências da natureza.

PUC Campinas divulga resultado do Vestibular 2020 para Medicina
Agora, os aprovados deverão se matricular ainda esta semana, nos dias 11 e 12 seguintes. Eles deverão consultar as orientações e os documentos listados no Manual do Candidato.

Fuvest divulga resultado da 1ª fase do Vestibular 2020
Selecionados para próxima etapa do maior vestibular brasileiro farão agora provas nos dias 5 e 6 de janeiro de 2020

Fatecs soltam gabaritos e cadernos de provas do Vestibular 2020
As provas foram aplicadas ontem, dia 08, às 13h e os candidatos tiveram que responder 54 questões objetivas de conhecimentos gerais e uma redação.

Provas do Vestibular 2020/1 da Famerp começam hoje
Elas terão continuidade amanhã, 10 de dezembro, das 14h às 18h. Estão sendo ofertadas pela Famerp 160 vagas no Vestibular 2020.