Logo Super Vestibular
  1. Home
  2. Cotas
  3. Argumentos à favor das cotas

Argumentos à favor das cotas

A reserva de vagas dá oportunidade dos menos favorecidos frequentarem instituições de qualidade.

Publicado por Letícia Oliveira
Negros representam apenas 8% dos estudantes das federais
Negros representam apenas 8% dos estudantes das federais

Mais da metade dos brasileiros se declararam negros, pardos ou indígenas no último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), realizado em 2010. Mesmo com este percentual, não é fácil encontrar por aí negros e pardos vivendo em situação igualitária com brancos. Uma das medidas que busca introduzir e diminuir a desigualdade entre brancos e negros no país é a chamada Lei de Cotas

A Lei nº 12.711 foi aprovada em 2012, o que representa que a partir desta data todas as instituições de ensino superior federais do país precisam obrigatoriamente reservar parte de suas vagas para alunos oriundos de escolas públicas, de baixa renda, e negros, pardo e índios. A reserva começou em 12,5% e precisa chegar aos 50% até 2016.

Segundo o professor de Cultura Brasileira Marcos Minuzzi, doutor pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), essas medidas são importantes para mostrar que há uma preocupação sobre a intensa desigualdade no país. “Tenho opinião favorável, no sentido de que democratiza o acesso, considerando nossas grandes desigualdades sociais. Pode-se criticar o sistema ou tentar encontrar outras formas de democratização de acesso mais eficazes, mas o importante é que os mecanismos existentes refletem uma preocupação de resolver o problema”.

Além da dívida histórica que o país tem com os afrodescendentes por anos de exploração, a lei veio para minimizar as diferenças raciais e socioeconômicas que sempre existiram no Brasil. Aqui, somente 47,73% dos brasileiros se declaram brancos, segundo o Censo de 2010, tornando se assim um dos países mais miscigenados do mundo. Mesmo com toda essa mistura ainda há diferenças que gritam aos nossos olhos. 

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

As cotas sociais representam os motivos de sua própria existência. O abismo existente entre escolas públicas e particulares fornecem, claramente, oportunidades distintas a estudantes de classes sociais diferentes. Sem as cotas para os estudantes de classes sociais menos favorecidas, as cadeiras nas melhores universidades continuarão sendo conquistadas por candidatos com melhor estabilidade financeira. O ideal seria qualificar o ensino público, mas isso levaria décadas. 

A Universidade de Brasília (UnB) foi a primeira instituição federal a aprovar cotas para minorias étnicas e raciais e a primeira instituição brasileira a aprovar cotas exclusivamente para negros. De 2004 até o 2013, 18,5% dos estudantes que se formaram pela universidade são negros e ingressaram na instituição graças ao sistema.

No Brasil, negros e pardos representam 52% da população, mas nas instituições federais esse índice cai para 40%, sendo 32% de pardos e apenas 8% negros, segundo estudo feito pela Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), em 2011. Com a política de cotas a expectativa é que dentro de alguns anos este panorama mude e haja maior inclusão dos menos favorecidos na sociedade. 

Veja também

Unesp Bauru recebe inscrições de seus cursinhos gratuitos para 2020
Ambos têm foco na preparação para as provas de grandes vestibulares paulistas. Processos de seleção diferem de um cursinho para outro.

Unisc publica resultado do Vestibular de Verão 2020 de Medicina
Aprovados para as 40 vagas oferecidas no primeiro semestre devem começar as aulas no dia 26 de fevereiro

IFRN está com inscrições abertas no Vestibular 2020 via Enem
A nota do Enem será a única forma de seleção dos participante. Serão aceitas as edições de 2017, 2018 ou 2019.

UEL publica 2ª chamada do Vestibular 2020
Agora, os selecionados deverão realizar pré-matrícula virtual a partir das 14h de hoje até às 23h59 do dia 23.

UEMG recebe inscrições para Vestibular 2020 via Enem
A seleção será realizada exclusivamente pelas notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Serão aceitas as edições de 2017 a 2019.

Inscrições abertas para o SiSU 2020 do primeiro semestre
Somente podem concorrer às mais de 237 mil vagas estudantes que fizeram o Enem 2019

MEC amplia prazo de inscrições para o SiSU 2020/1
Datas foram alteradas para quem tiver problemas por causa de erros apresentados na correção do Enem 2019

UVA (CE) solta resultado do Vestibular 2020/1
Todos os aprovados no Vestibular também deversão se matricular nos dias 17 e 18 de fevereiro, de acordo orientações e documentos exigidos e listados no Edital.

UnB: acesse resultado da 2ª Certificação de Habilidades 2019
Documento é obrigatório para interessados em cursos das áreas de Arquitetura, Artes, Design e Música

IFMT publica 2ª chamada do Vestibular 2020
Convocados devem fazer registro acadêmico a partir de amanhã (21). Prazo segue até dia 23.

Univesp solta relação de aprovados no seu Vestibular 2020
As provas foram aplicadas das 13h às 18h em 1º de dezembro do ano passado para cerca de 55 mil candidatos.

Enem 2019: notas erradas podem atingir até 30 mil estudantes
O Instituto informou, na noite de ontem, que todos os candidatos que se sentiram lesados e quisessem questionar a correção das provas do Enem 2019 deveriam enviar um e-mail específico até às 10h de hoje.