Home Universidade para Todos Carreira Militar: Você sabe o que é?

Carreira Militar: Você sabe o que é?

Vamos entender melhor neste artigo como ocorre o ingresso na carreira militar e o decorrer desses estudos.

Publicado por Érica Caetano em Universidade para Todos

Compartilhe

Estudantes de graduação do ITA, uma das opções para seguir a carreira militar
Estudantes de graduação do ITA, uma das opções para seguir a carreira militar

Apesar de estarmos habituados a ouvir constantemente a expressão “carreira militar”, você sabe realmente como ela funciona e o que deve ser feito para ingressar nessa área de atuação? Vamos entender melhor como ocorre o ingresso e o decorrer da vida de estudos no militarismo.

Resumidamente falando, militar é um indivíduo pertencente a uma determinada organização que tem autoridade dentro das Forças Armadas, que são formadas pelo Exército, Marinha e Aeronáutica. Juntas, elas trabalham com o objetivo de manter a ordem, segurança e soberania do país. Essas organizações estão presentes em praticamente todos os países e podem atuar em situações consideradas de guerra ou, ainda, em missões especiais.

Portanto, chamamos de carreira militar todas as funções seguidas pelo indivíduo dentro das Forças Armadas. A carreira militar está englobada em três áreas, que são chamadas de “armas”, sendo elas as três citadas acima, além da carreira de policial militar. Para cada uma delas há determinados pré-requisitos para o ingresso, como idade mínima, conclusão do Ensino Médio ou até mesmo curso superior em determinada área (Engenharia, Administração, Medicina, Enfermagem, Contabilidade  etc.).

A carreira militar é vista atualmente como uma área promissora, em razão da estabilidade que ela oferece e por ter remunerações salariais consideravelmente boas, com planos de carreira e possibilitando a ascensão profissional. De acordo com o crescimento na carreira, o profissional tem seus salários aumentados. Quando ele se aposenta, fato conhecido também como ir para a reserva, os valores de seus rendimentos são pagos de forma integral.

Mas engana-se quem vê somente pontos positivos na atuação militar. A rotina também é bastante puxada e cansativa, além de exigir muito respeito pela autoridade e comprometimento extremo com os princípios de ética, ordem e trabalhar em equipe.

Como ingressar?

O ingresso na carreira militar ocorre, geralmente, por meio de colégios e academias específicas na formação de oficiais. Para entrar nessas escolas, é necessário preencher alguns pré-requisitos regulamentados em leis existentes nas três áreas: Aeronáutica, Marinha e Exército. 

Quando o estudante ingressa nessas instituições ainda no Ensino Médio, ele já tem a possibilidade de conviver com o cotidiano acadêmico militar, desde o vestuário específico (uniforme), dinâmicas e métodos disciplinares, além de atividades físicas para melhorar seu condicionamento, outro requisito muito importante para quem pensa em dedicar-se à carreira militar. Tudo isso é casado com o estudo habitual de disciplinas vistas durante o Ensino Médio.

Com o fim dos estudos no Ensino Médio, dependendo de como for o desempenho do estudante, ele poderá ingressar em Academias de Formação de Oficiais, conhecidas também como Escolas Preparatórias. Hoje em dia, as principais instituições nesse segmento são as que estão ligadas pelas Forças Armadas, sendo, consequentemente, mantidas por elas também.

Essas escolas realizam processos seletivos para o ingresso de novos alunos, na maioria das vezes, anualmente. Os certames são constituídos por provas com questões objetivas, exame de saúde e teste de aptidão física. Algumas dessas academias oferecem ajuda de custo ao estudante e funcionam no sistema de internato, onde ele pode morar durante a realização do curso. 

As principais escolas ligadas às forças armadas são: Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx), que é do Exército; Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR), que é da Aeronáutica; e Colégio Naval, da Marinha. Outros detalhes sobre o processo seletivo de cada instituição podem ser verificados em seus respectivos endereços eletrônicos.

As vagas nesses centros são bastante disputadas por serem bem conceituados. Além de terem ensino reforçado e de qualidade, os alunos dessas escolas têm uma preparação mais assídua no que diz respeito à prática esportiva, já que a carreira militar exige boa educação e um corpo saudável para ser um bom profissional. Os cursos possuem, geralmente, duração de três anos, e caso o aluno tenha interesse em dar continuidade à carreira nessa área, poderá ingressar em alguma Academia Militar.

Graduação

Assim como acontece nos certames de ingresso para o Ensino Médio em instituições especiais e nas Escolas Preparatórias, o ingresso na graduação de nível superior da carreira militar também é bastante concorrido. As provas também são aplicadas em grande parte das vezes de forma anual e são formadas por questões objetivas, confecção de redação, além de exames médicos, de condicionamento e avaliação física.

Os selecionados também ficam em regime de internato, com direito à remuneração que varia de acordo com a instituição, mas pode chegar a R$ 6,3 mil, além de outros benefícios, tais como assistência médica, alimentação e vestuário. 

Os estudantes recebem formação acadêmica e treinamento militar básico através de formação técnica. Ao formarem-se, ainda recebem a titulação de Oficial Militar. O curso dura em torno de quatro anos. Confira algumas academias militares brasileiras:

- Academia da Força Aérea (AFA – Aeronáutica);
- Academia Militar das Agulhas Negras (Aman – Exército);
- Escola Naval (Marinha);
- Academias da Polícia Militar.

Há também outras instituições de ensino superior federais que são ligadas às Forças Armadas e, consequentemente, ofertam cursos superiores de graduação nessas áreas. Entre as mais concorridas, estão o Instituto Militar de Engenharia (IME) e o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA).

Para esses institutos, são realizadas provas de Vestibular, no entanto, para participar, é preciso estar dentro de um limite de faixa etária. Além disso, também ofertam instrução militar básica para oficiais da reserva. Saiba mais sobre eles!


IME
O IME está ligado ao Exército Brasileiro e oferta cursos superiores na área de Engenharias e  pesquisas nessa área. Para participar do processo seletivo, conhecido como Concurso de Admissão, o candidato precisa ter entre 16 e 21 anos e ter concluído o Ensino Médio.

O Concurso de Admissão do IME é constituído por três etapas de exames, sendo a primeira o Exame Intelectual (EI), formado por duas fases; Inspeção de Saúde (IS) e Exame de Aptidão Física (EAF).

São disponibilizadas pelo Instituto especialidades nas seguintes áreas de Engenharia: Elétrica, Eletrônica, Química, Fortificação e Construção (Civil), Mecânica e de Armamento, Comunicações, Mecânica e de Automóveis, Materiais, Cartografia e Computação. Eles possuem duração de cinco anos. 

Além dos cursos de graduação, o IME oferece cursos de pós-graduação e de extensão universitária tanto para militares quanto para civis. Também é oferecida instrução militar básica a oficiais da ativa ou da reserva. Estudantes da ativa têm alimentação, alojamento, ajuda de custo mensal e assistência médica e odontológica.

ITA
Já o ITA está ligado ao Comando da Aeronáutica e está situado na cidade de São José dos Campos, no estado de São Paulo. É considerado referência no que diz respeito ao ensino de engenharia no país.

Seu processo seletivo também é conhecido como Concurso de Admissão e os interessados em participar precisam ser brasileiros natos de ambos os sexos, com até 23 anos completos e que já tenham concluído o Ensino Médio.

Após aprovação no Vestibular, os selecionados são condicionados ainda ao exame médico obrigatório e de caráter eliminatório. No ato do registro acadêmico, aqueles candidatos considerados aptos que não são aspirantes a Oficial da Reserva das Forças Armadas serão inscritos no Curso de Preparação de Oficiais da Reserva (CPOR) da Aeronáutica.

O ITA oferta as seguintes especialidades de Engenharia: Aeroespacial, Aeronáutica, Civil-Aeronáutica, de Computação, Eletrônica e Mecânica-Aeronáutica. Todas elas têm duração de cinco anos, sendo os dois primeiros comuns a todos os alunos e os três últimos específicos para cada carreira.

Carreira Militar para mulheres

Na carreira militar para mulheres, há certas restrições em algumas áreas de formação, como idade, não estar em período gestacional e até a própria natureza de formação, já que a maioria das oportunidades é para Quadros Complementares de Oficiais, para as que já possuem alguma formação superior. 

Mas, na maioria das vezes, o ingresso pode acontecer na Marinha, Exército ou Aeronáutica. A Academia da Força Aérea, o Colégio da Aeronáutica e as Academias de Formação para Polícia Militar são algumas das academias que aceitam mulheres.

VEJA TAMBÉM

1 2