Home Orientação Vocacional Confira 5 filmes para conhecer mais a área de direito

Confira 5 filmes para conhecer mais a área de direito

Profissionais da área comentam por que vale a pena assistir as produções

Publicado por Silvia Tancredi em Orientação Vocacional

Compartilhe

Direito é um dos cursos que existe há mais tempo e, por isso, é considerado tradicional, assim como Medicina. Oferecido nos vestibulares da maioria das universidades públicas e particulares, costuma estar entre os mais disputados.

A carreira é uma das mais lembradas quando se pensa na área de Ciências Humanas e tem como objetivo promover a igualdade de direitos e lutar pela justiça. Além de estudar as especialidades do Direito, na universidade os estudantes veem disciplinas como sociologia, economia e antropologia.

Para você conhecer um pouco mais da carreira, separamos cinco filmes. Além disso, profissionais da área de direito contam por que é interessante assisti-los.

12 homens e uma sentença – 1957

12 homens e uma sentença

Filme mostra impasse de juri em decisão de julgamento. Crédito: reprodução

O filme retrata a história de um jovem que é acusado de matar o próprio pai. O caso vai a juri, considerando que o réu é inocente até que se prove o contrário. No total, 11 jurados acreditam que ele é culpado. Porém, um fica na dúvida e insiste que sejam feitas investigações, apesar da má vontade dos demais.

De acordo com a advogada Sandra Dornelas, o filme mostra claramente a importância dos operadores do Direito, independente de qual área atuem. “A verdade, na maioria das vezes, está nos detalhes. Deve-se sempre ter em mente que é uma profissão que exige muito estudo, esforço e dedicação do profissional”, analisa ela.

O sol é para todos - 1962

O sol é para todos

Filme mostra o racismo nos Estados Unidos em 1930. Crédito: Reprodução.

O filme mostra a história de um caso defendido pelo advogado idealista Atticus Finch, no qual um homem negro é acusado de estuprar uma mulher branca. Retratado em 1930, a trama foca nas reações da comunidade racista dos Estados Unidos na época.

“Quando as leis e a Justiça se colocam em lados opostos, o que escolher? 'O sol é para todos' é baseado no livro clássico da literatura americana do autor Harper Lee. Nunca perca o idealismo é a mensagem”, ressalta o advogado e estudante de cinema João Paulo Lopes Tito. 

Um sonho de liberdade - 1995

Um sonho de liberdade

Filme retrata história de homem inocente enviado à prisão. Crédito: Reprodução.

Homem é preso acusado injustamente de ter matado a esposa e o amante dela. Na prisão, se depara com o agente e o capitão, ambos corruptos, e faz amizade com um homem que está no local há mais de 20 anos e controla o mercado negro do local. 

“O filme traz um retrato da questão prisional, algo muito importante para quem pretende atuar nessa profissão. Todo bom profissional tem que conhecer bem essa realidade para entender qual seu real papel, seja ele como defensor, acusador ou julgador”, comenta Sandra Dornelas. 

A qualquer preço - 1998

A qualquer preço

Filme é baseado em história real retratada no livro “Uma ação civil”

O filme é baseado em uma história verídica retratada no livro “Uma ação civil”, de Jonathan Harr. A produção mostra a batalha jurídica entre o advogado que acusa empresas de terem culpa de oito crianças morrerem intoxicadas por água que abastece a cidade e pelos dois advogados das duas empresas em questão. 

“Nós não viramos advogados, nascemos advogados. Entendo que tem gente que, por mais que faça o curso de direito, nunca será um advogado se isso não fizer parte de sua essência. Uma das características do advogado é que seja capaz de defender o cliente, estando ele certo ou não”, explica Isa Castro, advogada. 

O juri - 2003

O Juri

Trama apresenta jurados que não imparciais

Uma mulher perde o marido e acusa a empresa que ele trabalhava de ser a culpada pela morte. Para isso, contrata um advogado. O caso vai a juri, mas a empresa acusada contrata um especialista para manipular os jurados. Além disso, um dos jurados tem interesse em outra questão. 

Segundo Isa Castro, todo jurado deve ser imparcial, mas, no caso desse filme, tem um que não é. “Acredito que o advogado de defesa tem que ser muito hábil. Mas, de qualquer modo, o acusado tem direito de defesa garantido pela Constituição. Penso que o advogado tem que fazer o melhor: ou o cliente ganha ou é desqualificado para um crime de menor pena”, avalia.

VEJA TAMBÉM

1 2