Home Orientação Vocacional Como escolher a profissão certa?

Como escolher a profissão certa?

A escolha da profissão exige tempo e pesquisa. Controle da ansiedade e apoio dos pais são essenciais neste período.

Publicado por Wanja Borges em Orientação Vocacional

Compartilhe

Analisar perfil, necessidades e prioridades pode ajudar na escolha da profissão
Analisar perfil, necessidades e prioridades pode ajudar na escolha da profissão

Escolher qual curso prestar é mais difícil do que se imagina. A decisão não está restrita apenas ao presente e à trajetória acadêmica do estudante, mas está ligada, principalmente, à definição de sua profissão e prospecção do futuro. Atualmente, jovens concluem cada vez mais cedo o ensino médio e isso tem dificultado diretamente a tomada desta decisão. Confusos e ansiosos, muitos deles seguem orientações de amigos e familiares, sem levar em conta suas próprias preferências e anseios, e acabam se arrependendo da escolha. 

Para evitar esse tipo de problema, é preciso, em primeiro lugar, conhecer-se. Analisar suas vocações, habilidades, aptidões, prioridades e pontos fortes e fracos é um bom começo. Pensar nas disciplinas escolares que você tem mais facilidade é outra opção. Em seguida, é hora de avaliar as possíveis áreas de atuação e profissões que combinam com seu perfil. Muitos estudantes preferem recorrer aos famosos testes vocacionais para obter esse tipo de resposta, contudo, uma boa pesquisa também pode auxiliar neste quesito.  

Com algumas possibilidades em mente, é hora de procurar conhecer mais detalhes de cada profissão, como jornada de trabalho, faixa salarial, mercado, prós e contras, áreas de atuação, entre outros (Confira o Guia de Profissões do Super Vestibular). Amigos, familiares, professores e, principalmente, conhecidos que exercem a profissão são ótimas fontes de pesquisa. Procure conhecer como o curso é oferecido na universidade e como é o dia a dia do profissional depois da graduação. Analisar esses dois momentos é decisivamente importante para sua escolha. 

Além disso, faça pesquisas na Internet e em Guias de Profissões. Quanto mais pontos de vistas forem analisados, mais informado e confiante você estará. Em muitos casos, a pressa é a maior aliada do estudante, que acaba tomando uma decisão precipitada por pura ansiedade, por isso, outra dica é não escolher o curso com base nas profissões do momento, já que elas tendem a mudar com o tempo. Analisar as suas necessidades e prioridades (financeira, emocional, profissional etc.) é o que realmente importa antes de decidir por uma carreira. 

Trocar ideia com os pais também é uma boa alternativa. Alguns progenitores costumam influenciar os filhos para a escolha de determinado curso, principalmente nos casos em que a profissão é exercida por um deles, entretanto, essa decisão diz respeito somente ao estudante. Diante disso, apresente suas pesquisas, defenda seus pontos de vista, mas também procure conhecer suas opiniões. Ninguém melhor do que pai e mãe para conhecer o filho e auxiliá-lo neste delicado período. 

Por outro lado, não faça desse momento um martírio. Essa é só mais uma etapa da sua vida, que não merece ser transformada em sofrimento, por isso, dê tempo ao tempo, analise todos os ângulos e tome a decisão somente quando se sentir pronto para isso.  E se depois de decidir você descobrir que ainda não estava pronto, não há problemas. Toda experiência resulta em conhecimento e, se necessário, sempre é hora para recomeçar. 

VEJA TAMBÉM

1 2