Home Notícias Quadrilha é presa no Nordeste por fraudar provas do Enem 2014

Quadrilha é presa no Nordeste por fraudar provas do Enem 2014

A Operação Apollo, deflagrada pela Polícia Federal, segue investigando outras fraudes no Exame e em vestibulares de universidades públicas da região

Publicado por Silvia Tancredi em 14 de Novembro de 2014 às 14:26 em Notícias

Compartilhe

Quatro pessoas foram presas, na manhã desta sexta-feira, 14 de novembro, no Nordeste, em operação da Polícia Federal que investiga fraudes no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), cujas provas da edição 2014 foram aplicadas no último final de semana (08 e 09). Também foram expedidos nove mandados de busca e apreensão no Ceará, na Paraíba e no Piauí. 

A Operação Apollo também está verificando outras fraudes em diversos vestibulares e o ingresso em universidades públicas da região pelo sistema de cotas. De acordo com a Polícia Federal, a investigação teve início há 13 meses. No último sábado (08), primeiro dia dos testes do Enem, dois candidatos foram presos em flagrante na cidade de Juazeiro do Norte (CE). 

Ainda segundo a corporação, o esquema tinha como centro de atuação a região do Cariri, no sul do estado do Ceará, mas as ações da quadrilha se estendiam também pela Paraíba. Os fraudadores direcionavam a atuação a candidatos interessados em ingressar no curso de medicina de universidades públicas. 

Denúncia

Na última quarta-feira (12), o estudante do Piauí Jomásio Barros fez uma denúncia junto à Polícia Federal informando que recebeu uma suposta foto no seu celular via aplicativo de mensagens instantâneas, com o tema da redação do Enem pouco antes dos testes serem iniciados no último domingo (09). A corporação divulgou uma nota informando que abriu um inquérito policial para apurar a veracidade dos fatos e que "foi solicitada a perícia do celular do aluno denunciante e todos os envolvidos no caso já estão sendo ouvidos neste estado (Piauí)".  Saiba mais.

A Polícia Federal afirmou que as investigações seguem para identificar todas as pessoas que têm contribuído com o esquema criminoso, responsável por fraudes ao Enem 2013 e 2014. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep), órgão vinculado ao Ministério da Educação (MEC) responsável pela aplicação dos exames do Enem, tem colaborado com as investigações desde o ano passado, “fornecendo as informações necessárias à identificação dos investigados e à elucidação da fraude”. 

*Com informações da Agência Brasil

VEJA TAMBÉM

1 2