Música

Profissionais graduados em Música podem atuar como cantor lírico e tradicional, regente, instrumentalista, professor do ensino básico, etc.

Publicado por Bruna Carneiro em Artes e Design

Compartilhe


Música é a arte de criar melodias, ritmos, sons e instrumentos. O segmento envolve vários tipos de profissionais do ramo como arranjador, intérprete, maestro, sonorizador e instrumentalista. Para atuar na área, é preciso ter interesse e paixão por assuntos relacionados à arte musical. O curso é destinado, normalmente, à formação de bacharel em composição, instrumentos, e canto lírico e popular. 

Com a estabilização da economia, vários órgãos têm investido em programas de incentivo à cultura. Vários programas estão sendo abertos, como orquestras, grupos pequenos de música em câmaras municipais etc. O profissional formado no ramo é muito requisitado para compor grupos de concerto, espetáculos musicais e equipes de back vocal. Também é bastante procurado para compor jingles e trilhas sonoras para filmes e propagandas comerciais. 

 

Público-alvo
O curso exige dos alunos um grande interesse pela arte, além de dedicação, sensibilidade, interesse em teoria musical e talento. Além disso, o futuro graduado deve ter boa audição, equilíbrio emocional, facilidade de expressão, intuição, musicalidade e ritmo. Ele deve saber ler partitura, independente do instrumento em que é especialista, e deve manter uma boa rede de contatos. 

 

O curso
O profissional desta área cria peças e partituras para cantores e instrumentalistas. O curso é destinado para a formação de várias especialidades como de cantores, arranjadores, maestro, intérprete e professores. Além disso, é baseado em disciplinas básicas de história da música, história da arte e percepção musical. O estudante de bacharelado recebe ensino de canto, composição, regência e instrumento. No meio do curso, os alunos recebem ensino de licenciatura destinado à formação de professores. Nesta etapa, eles estudam educação artística, educação musical e música. 

 

Duração média 
Licenciatura em canto e instrumento - 8 semestres 
Composição e Regência – 12 semestres 

 

Mercado de Trabalho
O mercado de trabalho para os profissionais do ramo é bastante concorrido. As escolas têm sido as instituições que mais buscam profissionais licenciados, desde que o Ministério da Educação (MEC) tornou obrigatória a disciplina durante o Ensino Fundamental e Médio. Geralmente, no início da carreira, o músico/musicista exerce atividades como cantor, participando de gravações, apresentando em espetáculos e como auxiliar de ensino. Com o desenvolvimento da carreira, ele pode se tornar um músico profissional e também tem a opção de lecionar em cursos de ensino superior. 

Para cantores tradicionais, o mercado de trabalho é bem extenso, pois pode desenvolver atividades de vocalista em gravação de discos, jingles e trilha sonora, ou como back vocal de alguma banda ou cantor profissional. Para o cantor de música erudita, as oportunidades são melhores, pois as contratações geralmente ocorrem em grandes cidades e os trabalhos desenvolvidos possuem um requisito e um conhecimento maior. Os principais locais que contratam estes profissionais são em escolas, cursos particulares e livres, produtoras musicais, empresas de eventos, entidades culturais, estúdios de gravação e editoras de partituras. 

 

Formas de Atuação
O profissional do ramo da música pode atuar como cantor lírico e tradicional, regente, instrumentalista e professor do ensino básico. Além disso, o músico desenvolve pesquisas e estudos em diversas áreas ligadas à música, como literatura musical, musicologia, etnomusicologia e crítica musical. 

 

Campos de Atuação 
Canto
(atuação em óperas, gravações, recitais etc.; organização e preparação de vocais para apresentação)

Composição e arranjo
(criação de partituras para cantores e instrumentalistas, elaboração de trilha sonora de filme, peças, CDs, sites e até filmes de publicidade)

Professores
(lecionar o ensino musical básico em escolas de ensino regular ou em escolas de música)

Instrumentalista
(atuação com solista em orquestras, bandas e grupos instrumentais)

Pesquisa
(realização de estudos e pesquisas acadêmicas acerca da cultura musical)

Regência ou maestria
(direção, coordenação e organização de corais, orquestras etc.;)

 

Regulamentação da profissão 
Lei nº 3.857, de 22 de dezembro de 1960.

 

Quantidade média de profissionais
800 mil músicos profissionais no mercado de trabalho

 

Remuneração média
O salário é baseado na produção e trabalho desenvolvido. 

 

Exigências para exercício da profissão
Para o bacharel, é necessário ter domínio de algum instrumento ou canto. Já para licenciado, é preciso formação específica para o ensino de música. 

 

A opinião de quem entende
O Super Vestibular quer saber como é a sua experiência como músico/musicista ou estudante da área. Conte-nos!

VEJA TAMBÉM

1 2