Física

Mesmo sem regulamentação da profissão, o mercado de trabalho na área de Física cresceu significativamente nos últimos anos.

Publicado por Wanja Borges em Ciências Exatas

Compartilhe

Física ainda enfrenta dificuldades no ramo da pesquisa
Física ainda enfrenta dificuldades no ramo da pesquisa

Estudar os fenômenos que ocorrem sobre a matéria, a energia, a luz, o calor e vários outros aspectos físicos. Esse é apenas um dos objetivos da física, ciência significativa e influente nas evoluções do mundo. Presente em massa no cotidiano, mas muitas vezes imperceptível aos nossos olhos, a física é utilizada basicamente para dar explicação para tudo que acontece na natureza e no mundo. 

Devido ao baixo investimento destinado pelo Governo Federal para a área, o segmento ainda enfrenta dificuldades no ramo da pesquisa, contudo, cada vez mais, novas oportunidades são oferecidas para o profissional. É de responsabilidade do físico entender e investigar os fenômenos e efeitos das micropartículas no universo. Daí a importância do profissional ser curioso, atento a detalhes, ter habilidade com cálculos e ser apaixonado por ciências. 

Perfil
Para atuar no ramo da física, o profissional precisa dominar conteúdo da área de exatas, prioritariamente. Além disso, gostar de pesquisa, computação, tecnologia e conceitos abstratos contribui diretamente para o bom exercício da profissão. Observação, organização, paciência, agilidade, curiosidade, raciocínio lógico e flexibilidade também são características desejáveis. 

O curso
A graduação em física é dividida em duas modalidades: bacharelado, para quem prefere atuar em pesquisa ou empresas, e licenciatura, para os estudantes que pretendem atuar com ensino nos níveis fundamental e médio. Basicamente, o curso conta com disciplinas nas áreas de cálculo, física, computação e química. No último ano, a grade curricular é composta predominantemente por matérias específicas, como física nuclear, experimental, clássica, quântica etc. Disciplinas optativas, assim como especializações, também são oferecidas em algumas instituições de ensino superior. 

Duração média 
Licenciatura / Bacharelado – 8 semestres

Mercado de Trabalho
O mercado de trabalho na área de física ainda é restrito, contudo, diferentes áreas demandam esse tipo de profissional, dentre elas, ensino, indústria, saúde e finanças. O sistema de ensino básico continua sendo um dos ramos mais promissores, já que a carência por professores de física ainda é grande. Na área médica, a demanda se concentra na radioterapia e na medicina nuclear, principalmente após a exigência da Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen) por um físico responsável em institutos e clínicas de medicina nuclear. 

Formas de Atuação
O profissional graduado em física está habilitado a atuar como professor, nos ensinos fundamental, médio e superior, e como pesquisador em diferentes áreas, principalmente nos segmentos financeiro, médico e industrial. Além disso, o físico pode exercer funções administrativas em empresas privadas e trabalhar em bolsas de valores, operações de trânsito e com meteorologia. 

Campos de Atuação 
Acústica e vibração
(desenvolvimento de materiais para indústrias automobilística, aeronáutica e aeroespacial; análise de níveis de ruídos, estudo do som etc.) 

Biofísica ou física biológica
(estudo da matéria, espaço, energia e tempo que ocorrem nos sistemas biológicos) 

Ensino
(ensino nos níveis fundamental, médio ou superior) 

Física ambiental
(estudo das propriedades físicas de mudanças climáticas, avaliação das causas da degradação de solos, radioatividade etc.) 

Física médica ou biomédica
(desenvolvimento e aplicação de técnicas de diagnóstico e terapia)

Física nuclear
(pesquisa e investigação de características da matéria nuclear na energia elétrica etc.) 

Instrumentação
(criação de equipamentos de precisão etc.) 

Magnetismo
(utilização da força magnética em diferentes aplicações, como indústria automobilística etc.) 

Materiais
(desenvolvimento de materiais para a indústria, como cerâmicos e fibras ópticas) 

Oceanografia física
(análise física das relações entre o mar, atmosfera e terra) 

Óptica
(fabricação e emprego de lentes e dispositivos, como equipamentos a laser) 

Pesquisa
(elaboração, teste e aplicação de teorias científicas) 

Regulamentação da profissão 
No Brasil, a profissão de físico ainda não é regulamentada, ou seja, o exercício da profissão não conta com regras, normas e conselho de classe fiscalizador. Entretanto, um Projeto de Lei de número 1025/2011, que regulamenta a profissão, encontra-se em tramitação na Câmara dos Deputados.

Quantidade média de profissionais
10 mil físicos no Brasil em 2012

Remuneração média
R$ 1,2 mil a R$ 2 mil na rede pública de ensino
R$ 1,2 mil a R$ 3,5 mil na rede privada de ensino

Exigências para exercício da profissão
Diploma de conclusão de curso de bacharelado ou licenciatura em Física para atuação na Educação Básica. Título de mestrado para atuar como professor em faculdades privadas e doutorado para atuar como pesquisador e/ou professor em universidades públicas.

A opinião de quem entende
O Super Vestibular quer saber como é a sua experiência como físico ou estudante da área. Conte-nos!

VEJA TAMBÉM

1 2