Home Guia de Profissões Engenharia Engenharia de Software

Engenharia de Software

Além de dominar as disciplinas de exatas, um estudante de Engenharia de Software deve ter um bom inglês técnico.

Publicado por Rafael Batista em Engenharia

Compartilhe

O curso forma profissionais para desenvolverem programas no ambiente digital
O curso forma profissionais para desenvolverem programas no ambiente digital

A crescente demanda no mercado de computação abre novos horizontes para profissionais desta área. As empresas e órgãos públicos precisam de especialistas em programação para projetar e desenvolver programas que atendam suas necessidades, agilizem o trabalho e facilitem o cotidiano da população ou dos clientes.

Nesse cenário de constantes mudanças, há um profissional relativamente novo, o Engenheiro de Software, que é o responsável por projetar, programar e realizar a manutenção de programas de informática. As carências que podem ser supridas por este profissional englobam o desenvolvimento, implantação e gerenciamento de projetos, além do conhecimento para uso em processos organizacionais.

Público-alvo

Um estudante que busca esta graduação deve possuir habilidades de raciocínio lógico e matemática bem apuradas. É preciso ter gosto por inovação, uma vez que área de atuação do egresso está em constante atualização. Outras virtudes são dinamismo, organização e persistência. 

É indispensável também um conhecimento prévio das expressões utilizadas na área de informática, além de um bom nível de inglês técnico, já que os códigos, termos e linguagem usados são em inglês, assim como as principais bibliografias da área.

A graduação

Com duração média de 8 semestres (4 anos), o curso de Engenharia de Software dispõe de uma grade com disciplinas das áreas de: Programação; Análise, Projeto e Arquitetura de Software; Qualidade de Processo e de Produto de Software; Gerenciamento de Projetos de Software; Bancos de Dados; Redes de Computadores, entre outras. Em geral, o estudante conta também com um ambiente de aulas práticas em que desenvolve softwares paralelo às disciplinas do curso.

Há também aulas de matérias básicas e comuns a outras engenharias, como Álgebra, Algoritmos e Inglês Instrumental. Por exigir um amplo domínio de técnicas de programação e dos processos de desenvolvimento de software, a Engenharia de Software tem um conjunto próprio de normas que são apresentadas durante o curso. 

Mercado de Trabalho

Existe uma vasta perspectiva sobre o que se pode fazer com softwares, pois este mecanismo faz dos computadores objetos úteis ao homem. Desde os contatos de um celular à imagens tratadas na câmera fotográfica, do controle de estoque em uma empresa até a simples edição de um texto dependem de tais programas.

Por isso, as possibilidades de atuação de um profissional egresso do curso de Engenharia de Software são grandes, além da crescente oferta de vagas no mercado. Formados nesta área podem atuar como Engenheiro de Software Júnior e Sênior, Administrador de Banco de Dados, Analista de Sistemas, Programador, Responsável por Testes de Automação e outros.

Cenário brasileiro da profissão

Apesar de se tratar de uma Engenharia, o campo não é regulado pelo Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA). Segundo determinação da Sociedade Brasileira de Computação, a área deve ser Auto-Regulada. Diante desta realidade, não é possível precisar a quantidade de profissionais formados e atuantes no mercado nacional.

Os salários de um Engenheiro de Software varia conforme a região, com vencimentos entre R$ 1,2 e R$ 13 mil.

Opinião de quem entende

Conte-nos como é a sua experiência como Engenheiro de Software ou estudante da área.

VEJA TAMBÉM

1 2