Economia Doméstica

Apesar de ter surgido para dar assistência a comunidades rurais, o Economista Doméstico atende demandas de instituições no ambiente urbano.

Publicado por Rafael Batista em Ciências Humanas

Compartilhe

Uma das possibilidades de atuação do Economista Doméstico é junto a projetos de agricultura familiar.
Uma das possibilidades de atuação do Economista Doméstico é junto a projetos de agricultura familiar.

O profissional de Economia Doméstica surgiu com o papel de educador, orientando famílias sobre alimentação, saúde, higiene, desenvolvimento humano, vestuário, habitação, administração do lar, educação do consumidor, entre outras coisas. No entanto, o economista doméstico realiza ainda atividades que beneficiam toda a comunidade, como em ações de aproveitamento de recursos e direito do consumidor.

Pela variedade de atividades que podem ser desenvolvidas, o curso de Economia Doméstica tem uma grade curricular com um forte caráter interdisciplinar. Entre outras coisas, o curso mescla conhecimentos biológicos, matemáticos e sociais.

As primeiras graduações nessa área surgiram no interior do país, em universidades rurais, para atender carências de comunidades agrícolas que viviam em locais de pouca assistência. Com o passar do tempo, o curso passou por alterações para atender também as demandas de famílias urbanas.

Público-alvo

Senso crítico, proatividade e criatividade são algumas atribuições deste profissional. Além disso, o Economista Doméstico é um agente que estuda e atende a família como um todo, por isso é essencial que conheça a comunidade e a influência que ela pode ser sofrer pelo ambiente.

Como um dos objetivos da profissão é otimizar algumas atividades, é indispensável também que o profissional seja prático e objetivo. O Economista Doméstico é um questionador da realidade social e promotor do desenvolvimento humano.

O curso

O curso de Economia Doméstica está estruturado em três grandes áreas de conhecimento, inter-relacionadas, são elas: Alimentos, Nutrição e Saúde; Arte, Habitação e Vestuário; e Desenvolvimento Humano. A grade curricular mescla conhecimentos biológicos, matemáticos e sociais, como Química, Biologia, Estatística e Sociologia com as três áreas citadas.

Compõem o curso também estudos em Educação do Consumidor, Planejamento e Preparo de Refeições, Tecnologia Têxtil, Higiene e Enfermagem do Lar, Ilustração de Moda, entre outras disciplinas. 

A grade tende a contextualizar a fundamentação teórico-metodológica às inserções políticas, geográficas, sociais e culturais. Disciplinas como Antropologia, Políticas Públicas e Administração também fazem parte do currículo do curso.

Duração média

Em geral, o curso de Economia Doméstica tem oito períodos, durando 4 anos.

Mercado de Trabalho

Os profissionais egressos do curso de Economia Doméstica são absorvidos por empresas privadas ou por instituições que prestam serviços para comunidade rurais. Outra opção é nos programas de atenção ao idoso, seja em órgãos públicos, entidades particulares ou do terceiro setor, que realizam esse tipo de trabalho.

Também é possível entrar para o mercado de trabalho de forma autônoma, ministrando cursos de educação do consumidor para o uso racional de bens e serviços, abordando noções de higiene, economia e aproveitamento de alimentos.

Campos de Atuação

- As grandes empresas precisam destes profissionais para planejar cardápios balanceados e nutritivos e avaliar as condições de higiene de refeitórios;

- No controle de qualidade de produtos nas indústrias, cozinhas industriais, restaurantes e supermercados;

- Orientar o processo de fabricação e tratamento de roupas, objetivando um melhor aproveitamento dos tecidos e higienização em lavanderias e hospitais;

- Implantar programas para desenvolvimento das crianças em creches e de atenção a idosos;

-  Prestar assistência às comunidades rurais e programas de agricultura familiar;

-  Integrando equipes de elaboração de moradias de baixo custo na construção civil;

- Outras áreas de atuação são as cooperativas, organizações não governamentais e empresas prestadoras de serviços de limpeza.

Regulamentação da profissão

A profissão é regulada pela Lei 7.387 de 1985 e pelo Decreto 92.524 de 1986.

Remuneração média

Segundo dados do Conselho Federal de Economistas Domésticos, um recém-formado recebe, em média, R$ 1.500, mas essa remuneração pode chegar a R$ 4 mil.

Exigência para o exercício da profissão

Além do diploma em Economia Doméstica, para atuar na área o egresso precisa ter registro profissional junto ao Ministério da Trabalho.

Opinião de quem entende

O Super Vestibular quer saber sua opinião estudante ou egresso do curso de Economia Doméstica. Conte-nos sua experiência.

VEJA TAMBÉM

1 2