Design Gráfico

Para atuar na área de Design Gráfico, profissional tem que conhecer técnicas e ferramentas de desenhos e soluções criativas.

Publicado por Wanja Borges em Artes e Design

Compartilhe

Profissional de Design Gráfico precisa dominar softwares de edição de imagens e editoração eletrônica
Profissional de Design Gráfico precisa dominar softwares de edição de imagens e editoração eletrônica

Utilizado atualmente como uma importante ferramenta de estratégia e comunicação de muitas organizações empresariais, o Design Gráfico pode ser conceituado como a essência que dá ordem às informações, formas às ideias e expressões e sentimentos a artefatos que documentam a experiência humana, segundo Philip Meggs. 

O profissional desta área deve ser um verdadeiro conhecedor de técnicas, ferramentas de desenhos e soluções criativas. É ele o responsável pela criação de projetos gráficos para publicações, anúncios e vinhetas; desenvolvimento do layout de jornais e outros materiais impressos; criação de logotipos e identidade visual de empresas e muito mais. Tudo isso para tornar a leitura mais leve, dinâmica e agradável e a comunicação visual mais organizada. 

Público-alvo
Para fazer o curso de Design Gráfico, o interessado precisa ter desenvoltura com programas e ferramentas da área gráfica. É necessário também que ele se mantenha informado, tenha facilidade em cumprir prazos, seja criativo e tenha bom senso com a mistura de cores e formatos. Estar atento às novidades e tendências do mercado também é uma importante iniciativa que contribuirá diretamente para o bom exercício da profissão. 

O curso
O curso de Design Gráfico normalmente oferece, em grande parte de seu currículo, disciplinas específicas, a exemplo de desenho técnico, estética visual, arte moderna e contemporânea, fotografia, Webdesign, ilustração etc. Matérias mais gerais como marketing, psicologia, comunicação, história, dentre outras, também são oferecidas. Além disso, aulas práticas com softwares de edição são ministradas frequentemente. Os cursos superiores de design, em sua maioria, preparam o profissional na parte informativa, conceitual e histórica e não apenas técnica. 

Duração média 
Bacharelado – 8 semestres 
Tecnológico – 4 a 6 semestres

Mercado de Trabalho
O mercado de trabalho de Design Gráfico, ao mesmo tempo em que é competitivo, também pode ser considerado como crescente. A falta de regulamentação da profissão e a facilidade de acesso aos softwares de edição de imagem têm tumultuado o mercado com a atuação de amadores. Em contrapartida, a formação generalista adotada pelas instituições de ensino permite maior amplitude na atuação dos profissionais especializados. A necessidade das empresas melhorarem sua imagem tem contribuído diretamente para a estabilidade da oferta de vagas para a área. 

Formas de Atuação
Os profissionais graduados em Design Gráfico normalmente atuam como assistentes ou diretores de arte em agências de propaganda, escritórios de design, emissoras de televisão, jornais, produtoras de vídeo etc. Além disso, muitos designers gráficos atuam como profissionais autônomos, seja através da prestação de serviços freelancers ou com a estruturação de seu próprio escritório.  

Campos de Atuação 
Comunicação Visual
(criação de identidade visual, produção de marca etc.)

Webdesign
(desenvolvimento de sites e blogs, criação de banners para internet etc.)

Design Editorial 
(editoração eletrônica, diagramação de peças visuais e impressas etc.)

Design de Embalagens
(produção do rótulo da embalagem, apresentação gráfica do produto etc.)

Programação Gráfica para a TV
(produção de vinhetas para emissoras, peças de publicidade etc.)

Regulamentação da profissão 
No Brasil, a profissão de designer ainda não é regulamentada, ou seja, o exercício da profissão não conta com regras, normas e conselho de classe fiscalizador. Todavia, ela é autorizada e reconhecida já que integra o Catálogo Geral de Profissões do Ministério do Trabalho. 

Atualmente, um projeto de lei que regulamenta a profissão está em tramitação na Câmara dos Deputados. Enquanto isso, os designers gráficos brasileiros contam com a Associação dos Designers Gráficos do Brasil (ADG Brasil) como entidade cultural e representativa da categoria com um Código de Ética específico para os associados. 

Remuneração média
R$ 1 mil a R$ 2 mil para profissionais recém-formados.  

Exigências para exercício da profissão
É desejável diploma de conclusão de curso de bacharelado, preferencialmente, na área; e conhecimento de softwares de edição de imagens vetoriais e bidimensionais e editoração eletrônica, como Photoshop, InDesign e Illustrator. 

A opinião de quem entende
O Super Vestibular quer saber como é a sua experiência como designer gráfico ou estudante da área. Conte-nos!

VEJA TAMBÉM

1 2