Home Ensino a distância Educação a distância (EAD): o que e para quem é?

Educação a distância (EAD): o que e para quem é?

Organização da própria rotina de estudos e economia de tempo e dinheiro são as principais vantagens do sistema EAD.

Publicado por Wanja Borges em Ensino a distância

Compartilhe

No EAD, estudante é sujeito de sua própria aprendizagem, o que exige esforço, responsabilidade e organização
No EAD, estudante é sujeito de sua própria aprendizagem, o que exige esforço, responsabilidade e organização

Com o advento da tecnologia e evolução da educação à distância, falta de tempo e dificuldade de acesso deixaram de ser justificativas para adiar o ingresso no ensino superior. Hoje, através dessa modalidade de ensino, mais de quatro milhões de estudantes conseguiram o título de graduado. Contudo, suas especificidades e características ainda são desconhecidas por significativa parte da comunidade acadêmica. 

Segundo a Associação Brasileira de Ensino a Distância (ABED), EAD é a modalidade de educação em que as atividades de ensino-aprendizagem são desenvolvidas majoritariamente sem que alunos e professores estejam presentes no mesmo lugar, na mesma hora, ou seja, no ensino a distância, não é o aluno que vai até a escola, mas a escola que vai até o aluno. Essa capacidade de eliminar barreiras é justamente o principal chamariz da modalidade. 

Dessa forma, pessoas que não dispõem de tempo e meio de transporte, que residem em locais afastados e/ou, ainda, que possuem deficiências físicas acabam sendo incluídas na comunidade acadêmica, independente de suas dificuldades e restrições. Com isso, a modalidade atende, cada vez mais, uma numerosa e variada população, constituída por sujeitos de níveis e perfis diferenciados. 

Outro atributo importante é a multiplicidade de recursos pedagógicos utilizados na educação a distância. Ao contrário do que muitos pensam, as aulas não se restringem apenas à rede de computadores. Materiais impressos, transmissão de TV, fitas de áudio ou vídeo, práticas laboratoriais, estágios e sistemas de teleconferência são algumas das ferramentas que complementam essa forma de ensino/aprendizagem, que deve ser 20% presencial. 

O custo dos cursos a distância também costuma ser menor. Como a estrutura física da instituição não é prioridade, as mensalidades acabam sendo um terço do valor dos cursos tradicionais. Essa economia de tempo e dinheiro e a possibilidade de o aluno montar sua própria rotina de estudos, conforme sua disponibilidade, são as principais vantagens da educação a distância identificadas por seus adeptos.  

Além disso, a validade do diploma e a aceitação da graduação a distância no mercado de trabalho se equiparam, hoje, aos cursos tradicionais. Em alguns casos, o EAD é visto, inclusive, como diferencial, já que exige do estudante mais atenção, foco e planejamento. Segundo dados do Censo da Educação Superior de 2010, o número de estudantes em busca do diploma atingiu 6.379.299 alunos. Uma coisa é certa: esse avanço não é por acaso e o EAD ainda tem muito para crescer. 

VEJA TAMBÉM

1 2