Home Enem Como é corrigida a prova do Enem

Como é corrigida a prova do Enem

Publicado por Wanja Borges em Enem

Compartilhe

Provas Objetivas
Com a finalidade de permitir a comparabilidade dos resultados e a aplicação do Exame várias vezes ao ano, se desejável, o Exame Nacional do Ensino Médio utiliza a Teoria de Resposta ao Item (TRI) como critério de avaliação de suas provas objetivas. Considerada uma escala padrão de conhecimento, a TRI tem como foco o item, e não o teste como um todo, para medir a proficiência de estudantes do Ensino Médio. 

Nesse sistema de avaliação, os candidatos são submetidos a uma série de questões que avaliam os parâmetros de discriminação, dificuldade e controle do acerto casual, ou seja, quanto maior a proficiência do candidato, maior sua probabilidade de acerto. Na TRI, estudantes com conhecimentos diferentes têm respostas e probabilidades de acerto distintas, já que o padrão de respostas do aluno, além do número de acertos, são levados em conta.  

Na prática, o sistema de avaliação é utilizado para dificultar a possibilidade de estudantes que “chutam” e de estudantes que têm domínio do conteúdo serem avaliados com a mesma nota. Recebe maior média quem apresentar respostas aos itens de forma mais coerente com o critério que está sendo avaliado, ou seja, a média depende da dificuldade das questões que se erra e se acerta e da consistência das respostas. 

Resumindo, é na elaboração das provas que o Ministério da Educação define as competências e habilidades que serão exigidas dos estudantes. Por isso, não há predefinição das notas mínimas e máximas da prova objetiva do Exame, já que cada questão de conhecimento tem um limite de escala conforme sua dificuldade. Já para utilização do Enem como critério de ingresso no nível superior, fica a critério de cada instituição definir o peso das questões.

Redação

A prova de redação é corrigida, pelo menos, por dois professores, seguindo os seguintes critérios: domínio da norma padrão da língua portuguesa; compreensão da proposta de redação e aplicação de conceitos de várias áreas de conhecimento na elaboração do texto; defesa dos pontos de vista e argumentos; conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para construção da argumentação e elaboração da proposta de intervenção.

Nesse sentido, uma nota de 0 a 200 pontos, para cada uma das competências, é atribuída por cada avaliador, totalizando 1000 pontos. A nota final da redação do candidato será a média aritmética das notas concedidas pelos dois professores. Redações que fugirem ao tema, não obedecerem à estrutura dissertativo-argumentativa, tiverem até sete linhas e/ou desenhos, desrespeitar os direitos humanos e/ou, ainda, não forem transcritas para a folha de redação oficial serão atribuídas nota zero. O título continua sendo um elemento opcional ao candidato. 

VEJA TAMBÉM

1 2