Home Enem Mitos e verdades do Enem

Mitos e verdades do Enem

Tire suas dúvidas sobre as principais questões que envolvem o maior exame educacional do Brasil

Publicado por Silvia Tancredi em Enem

Compartilhe

Celular dentro da sala de prova é permitido, mas desligado e dentro de um lacre
Celular dentro da sala de prova é permitido, mas desligado e dentro de um lacre

Maior teste educacional do Brasil, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi criado em 1998 para avaliar a qualidade do ensino no País. Hoje, além de ter esse objetivo, é utilizado para ingressar em universidades públicas, por meio do Sistema de Seleção Unificada (SiSU), e em instituições particulares. Além disso, fazer o Enem possibilita participar de programas como o Programa Universidade para Todos (ProUni) e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Nós do Super Vestibular recebemos com frequência uma série de perguntas envolvendo o Enem. Nossos usuários querem saber se são verdadeiras ou falsas algumas afirmativas como “é possível calcular as notas das provas”, “o desempenho no Enem pode substituir o vestibular”, “a redação do Enem não precisa de título”, entre outras.

Pensando em ajudar você, estudante, a esclarecer essas e outras questões, preparamos a lista abaixo com os mitos e as verdades do Enem. 

O Enem tem lista de aprovados.
Mito

Diferentemente dos vestibulares, nos quais há lista de selecionados no processo seletivo, no Enem os participantes não são aprovados. É isso mesmo. O que o Ministério da Educação (MEC) divulga após dois meses da aplicação das provas são as notas, as quais podem ser usadas para ingressar em universidades e participar de programas como SiSU, ProUni e Fies. Saiba mais

A nota do Enem pode substituir o vestibular.
Verdade

Em vez do vestibular, algumas instituições de ensino superior públicas e particulares adotam o Enem como modalidade de ingresso. Algumas, inclusive, realizam processos seletivos específicos. 

Consulte a lista de instituições de ensino que usam o Enem como forma de ingresso

A redação do Enem não precisa de título.
Verdade

O título na redação do Enem é opcional. O caderno da prova de redação possui um limite de 30 linhas. Quem optar pelo título acaba perdendo uma linha. Essa é a única diferença entre quem opta e quem não opta pelo título. 

Saiba como é feita a correção da redação do Enem

Veja dicas para elaborar a redação do Enem

O estudante não pode levar celular para a sala de prova.
Mito

O estudante pode levar o celular para a sala, entretanto, o Edital do Enem informa que, antes de entrar no local, deve-se guardar o aparelho desligado em uma embalagem porta-objetos fornecida pelo fiscal, sob pena de eliminação do exame.

O Inep fiscaliza as redes sociais para eliminar candidatos que postam foto da prova.
Verdade

Para evitar fraudes e vazamento de provas, o MEC monitora as redes sociais dos participantes. Caso seja detectada alguma postagem suspeita, o candidato pode ser eliminado. Portanto, não tirem fotos dos cadernos de provas e cartão-resposta para ganhar curtidas nas redes sociais. A postagem pode causar a sua eliminação e ninguém curte isso.

Esquecer de preencher a cor da prova elimina o candidato do Enem.
Depende

De acordo com o Edital do Enem, obrigatoriamente os candidatos têm que preencher o cartão de respostas com a cor da capa e com a frase que constam no caderno de provas. Isso significa que somente são eliminados os que não completam os dois campos. Portanto, se esquecer apenas a cor da prova, não será eliminado.

É possível calcular a nota do Enem.
Mito

As notas somente podem ser calculadas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), organizador do exame. O que se sabe é que elas são mensuradas por um método complexo chamado Teoria de Resposta ao Item (TRI).

Veja como é calculada a nota do Enem

Candidatos que acertam o mesmo número de questões recebem notas diferentes.
Verdade

Dois participantes do Enem que acertaram o mesmo número de questões podem ter notas diferentes, pois, conforme o sistema da TRI, a pontuação de uma determinada questão depende da quantidade de estudantes que acertaram ela. Em resumo, uma questão que poucos candidatos acertaram vale mais pontos que outra cujo número de acertos foi maior. 

Saiba mais sobre o sistema TRI

VEJA TAMBÉM

1 2