Home Dicas Os pegas nas questões dos vestibulares

Os pegas nas questões dos vestibulares

Basicamente, todo processo seletivo de vestibular possui pegas, independente de qualquer que seja a disciplina ou matéria.

Publicado por Érica Caetano em Dicas

Compartilhe

O estudante precisa ter bastante atenção às questões do vestibular para não cair em pegas da prova
O estudante precisa ter bastante atenção às questões do vestibular para não cair em pegas da prova

Ao se preparar para um processo seletivo, todos sabem que dedicação, estudo e esforço são indispensáveis. Sabem também que é preciso ter muita atenção para não deixar que nada passe batido. Toda essa cautela precisa ser redobrada em se tratando dos famosos “pegas” presentes nas provas de vestibular.

Chamamos de pega ou pegadinha do vestibular aquelas questões que tendem a confundir o candidato, através de respostas parecidas ou semelhantes, que muitas vezes diferem da resposta correta por um detalhe, uma observação, um acréscimo ou falta de alguma coisa. Na tensão do momento, o candidato que não lê com atenção a questão acaba fazendo uma leitura superficial e de cara já acha uma alternativa que se encaixa com o que imagina ser a resposta correta, assinalando a opção errada.

As questões com pegas são tão bem elaboradas pela banca avaliadora que confundem até mesmo aqueles candidatos bem preparados. Na maioria das vezes esse recurso é utilizado para eliminar candidatos, principalmente em processos seletivos muito concorridos, com poucas vagas disponíveis.

Professores alertam que pegas podem ser encontrados em todas as provas e em praticamente todas as disciplinas. No entanto, afirmam que a probabilidade de estarem presentes nas provas de português é ainda maior. Por isso, recomendam que quanto maior for o domínio do candidato na disciplina de língua portuguesa, maior a chance de não cair em alguma questão com pegadinha.

Onde estão os pegas?

Dentre os itens com mais pegas nas provas do vestibular estão as questões ligadas ao uso da morfossintaxe, que confundem o candidato na interpretação de questões tanto objetivas quanto dissertativas. Outro item que prejudica muito é a falta de atenção na leitura dos enunciados das questões. Muitas vezes o enunciado deseja a alternativa incorreta, e o vestibulando, com a convicção de que está assinalando a alternativa pedida como correta, marca a opção errada.

Com as novas regras ortográficas, aqueles que não estão por dentro das mudanças também podem cair nos pegas referentes a esse assunto. A campeã dos pegas são questões ligadas ao uso do trema. Todas as palavras deixaram de ser escritas com trema. Por isso, é preciso ficar atento na hora de escrever textos ou de marcar alternativas que contenham a ortografia incorreta.

Outro item, ainda de língua portuguesa, que gera bastante confusão por conta do novo acordo ortográfico está ligado às vogais abertas. De acordo com a nova regra, as palavras paroxítonas com ditongos abertos nas sílabas tônicas, como éi e ói, não são mais acentuadas. Exemplos de paroxítonas que entram nessa regra e que perderam o acento: ideia, heroico, assembleia e espermatozoide.

Além desses exemplos citados acima, existem ainda inúmeros outros dentro da disciplina de português e em outras matérias. Por isso, sempre que for fazer uma prova, esteja calmo e preste muita atenção nas perguntas, enunciados e seus detalhes, para não sair prejudicado no vestibular. Boa sorte!

VEJA TAMBÉM

1 2