Home Dicas Ler para escrever. A importância da leitura

Ler para escrever. A importância da leitura

Além de auxiliar na escrita, leitura também resulta em maior conhecimento para o vestibulando.

Publicado por Wanja Borges em Dicas

Compartilhe

Leitura melhora escrita, estimula a imaginação e aprimora argumentação, aspectos importantes no vestibular
Leitura melhora escrita, estimula a imaginação e aprimora argumentação, aspectos importantes no vestibular

“Meus filhos terão computadores, sim, mas antes terão livros. Sem livros, sem leitura, eles serão incapazes de escrever – inclusive sua própria história”. A declaração de Bill Gates expressa com lealdade a importância da leitura, principalmente na fase do vestibular. Além de melhorar a escrita e estimular a imaginação, ela também proporciona diferentes tipos de conhecimentos em variadas áreas e para toda vida. 

E é justamente nesse sentido que muitos professores indicam a leitura diária de jornais e revistas aos vestibulandos. Nessa etapa importante dos estudos, acompanhar os noticiários e manter-se informado sobre o que acontece no mundo é quase uma regra. Isso porque, cada vez mais, as universidades têm abordado temas da atualidade nas redações e nas questões objetivas. 

Mais do que contribuir para o enriquecimento do debate e o aprimoramento da argumentação, a leitura exercita as capacidades de observação, interpretação, síntese e comparação do estudante. Quem lê mais, sabe mais. Quanto maior o conhecimento, maior será a chance de obter aprovação no vestibular. Dessa forma, o aconselhável é reservar um tempo, durante os estudos, para a leitura de jornais e revistas.     

Além de contribuir para o aprendizado, a leitura também é vista como uma oportunidade para descanso, já que, com o tempo, o vestibulando pode adquirir paixão pelo hábito. Por outro lado, vale ressaltar que ler as notícias não é suficiente. Para otimizar esse recurso pedagógico, o ideal é associar os temas abordados pelos veículos com os conteúdos ministrados durante as aulas. Além disso, é preciso dar atenção à repetição dos temas.

Na maioria das vezes, a universidade utiliza um assunto que foi veiculado na mídia para introduzir um tema cobrado no conteúdo programático do processo seletivo ou, ainda, como tema da redação. O estudante que não se restringe ao factual e associa as temáticas com outras áreas de conhecimentos tem mais facilidade de discorrer sobre o assunto de forma crítica e contextualizada. 

Outra boa opção são os editoriais. Além de retratar acontecimentos importantes da esfera social, política, econômica, regional, nacional e internacional, eles também proporcionam a oportunidade de desenvolver ideias diferentes sobre o mesmo assunto e provoca a capacidade de fazer perguntas. Além disso, a leitura também auxilia na melhora do vocabulário e da gramática e ajuda a lidar melhor com as questões multidisciplinares e interdisciplinares. 

Mais do que escrever redações, é nesse período que os estudantes dão início a mais um capítulo da história sobre suas vidas. Isso significa que a leitura não auxilia o vestibulando apenas no aprimoramento da argumentação e no enriquecimento do debate, mas, principalmente, na capacidade de fazer escolhas. Escolher o conhecimento é mais do que garantir a aprovação no vestibular, é ter a certeza de que você está pronto para virar a página. 

VEJA TAMBÉM

1 2