Home Dicas Cursos tecnológicos: o que e para quem são?

Cursos tecnológicos: o que e para quem são?

Cursos tecnológicos ganham espaço por conta da formação rápida, barata e especializada.

Publicado por Wanja Borges em Dicas

Compartilhe

Ministrados geralmente em dois ou três anos, cursos tecnológicos possibilita ingresso mais rápido no mercado de trabalho
Ministrados geralmente em dois ou três anos, cursos tecnológicos possibilita ingresso mais rápido no mercado de trabalho

Não é à toa que a graduação tecnológica é considerada, hoje, tendência no ensino superior brasileiro. Segundo o Censo da Educação Superior, o crescimento das matrículas em cursos tecnológicos em 2011 foi de 11,4% contra 6,4% de registros acadêmicos em cursos de bacharelado. De 2001 a 2009, esse aumento foi de 985% contra 186%, respectivamente. Mas a que se deve todo esse sucesso?  O que esses cursos tecnológicos são e para quem são? 

Segundo o Ministério da Educação, os Cursos Superiores de Tecnologia abrangem métodos e teorias orientadas a investigações, avaliações e aperfeiçoamentos tecnológicos com foco nas aplicações dos conhecimentos a processos, produtos e serviços. Já os tecnólogos são profissionais com formação para a produção e a inovação científico-tecnológica e para a gestão de processos de produção de bens e serviços. 

Contudo, grande parte dos estudantes, concluintes do ensino médio, recorre à graduação tecnológica especialmente por conta de sua curta duração. Ministrado geralmente em dois ou três anos, o curso ainda assim concede título universitário ao aluno. Além disso, nessa modalidade, o conteúdo é mais voltado para as especificidades da profissão e do mercado de trabalho, ou seja, a preparação é rápida, mas é especializada. 

As mensalidades também costumam ser outro atrativo para pais e estudantes. Enquanto o custeio de um bacharelado em Design Gráfico na Pontifícia Universidade de Curitiba (PUCPR) é de mais ou menos R$ 1 mil mensais, a mensalidade do curso superior de tecnologia em Design Gráfico na Universidade Paulista (Unip) gira em torno de R$ 430. 

Por oferecer uma visão mais aprofundada da área de atuação da profissão em questão, a graduação tecnológica costuma ser mais indicada para pessoas que estão no mercado de trabalho, formandos que desejam melhorar o currículo ou, ainda, para estudantes que desejam ter um conhecimento mais especializado sobre determinada carreira, já que os tecnólogos ainda estão aptos à continuidade dos estudos em nível de pós-graduação. 

Em virtude da possibilidade de ingresso mais rápido no mercado de trabalho, essa modalidade vem crescendo e se solidificando no cenário do ensino superior a cada dia. Hoje em dia, a maioria dos concursos públicos aceita inscrições de tecnólogos para cargos de nível superior. Além disso, a oferta de trabalhos com salários atrativos também vem sendo frequente para esse tipo de profissional. Uma coisa é certa, motivo é o que não falta para tanto sucesso. 

VEJA TAMBÉM

1 2