Home Dicas Como evitar a falha de memória no vestibular?

Como evitar a falha de memória no vestibular?

Mesmo preparados, muitos vestibulandos jogam tudo a perder na hora do vestibular por conta da falha de memória. Saiba como administrá-la!

Publicado por Wanja Borges em Dicas

Compartilhe

Se não for administrada, falha de memória pode resultar em reprovação do estudante no vestibular
Se não for administrada, falha de memória pode resultar em reprovação do estudante no vestibular

Milhares de estudantes se dedicam integralmente ao propósito de conquistar uma vaga na universidade. Muitos deles abdicam de lazer, família e amigos para se preparem à altura do temido vestibular. Noites em claro, finais de semana na escola, viagens e passeios adiados são apenas alguns dos episódios que integram a realidade vivenciada pelos “feras”. 

Por outro lado, essa intensa rotina de preparação garante, sem dúvidas, o sucesso do estudante no processo seletivo, certo? Nem sempre. Graças ao famoso “branco”, muitos desses sonhos se transformam em pesadelo.

Pressionados pelo ideal de serem aprovados em um vestibular e pelo medo de passarem mais de um ano de suas vidas nos bancos dos cursinhos, muitos candidatos “esquecem” todo o conteúdo apreendido no ensino médio e/ou pré-vestibular na hora da prova. 

Stress, desorientação e confusão mental. Os conteúdos se misturam, as perguntas ficam sem respostas e o desespero toma conta. O que fazer?

Calma

Em primeiro lugar, é preciso manter a calma. Fazer uma pausa, respirar profundamente e buscar se distrair são boas formas de dar uma folga para o cérebro e se reestabelecer. Se não funcionou, calma de novo. Sair da sala de aula para tomar água ou ir ao banheiro e aproveitar para admirar a paisagem pode ser uma boa alternativa para relaxar. 

O pânico nessas horas só prejudica o desempenho do estudante. A premissa fundamental é controlar a ansiedade. Se o desespero foi decorrente de uma questão, o ideal é pular essa pergunta, seguir adiante e só dar a devida atenção a ela no final da resolução da prova. Se a dúvida é sobre um conteúdo em específico, lembrar-se do dia em que a matéria foi ministrada, dando atenção aos mínimos detalhes, pode auxiliar a mente a se reconectar ao tema.  

O aterrorizante “branco” não se resume ao esquecimento do conteúdo estudado, mas na dificuldade de acessar o conhecimento apreendido, ou seja, a situação não passa de um descontrole emocional que tem “cura”. Alimentação balanceada, uma boa noite de sono, tranquilidade nas horas que antecedem a prova também contribuem para que o “branco” seja evitado.  Saber administrar o tempo para resolução das questões é outro ponto favorável ao candidato.

Dica

Chiclete, água e café são ingredientes amigos que estimulam os neurônios. Mas o maior segredo está na autoconfiança. Ter a consciência de que o conteúdo foi estudado e que o vestibulando está preparado para aquele momento pode contribuir significamente para evitar o lapso de memória. Resumindo, a chave mestra do branco está mais próxima do que muitos imaginam. Preparação, aliada à tranquilidade, esse é o segredo! 

VEJA TAMBÉM

1 2